A Poesia está no meu DNA.



Não posso inventar soluções
Pois não as tenho em mim.
Mas posso enredar histórias
Que jamais vivi...
Minha interminável imaginação.

Compreenda
A poesia está no meu DNA.
Herdei de antigas vidas
De devaneios que não se explica.
Mãos dadas entre a loucura e a sanidade
Companheiros da mesma alma.

Amigos, a poesia
Está encravada em mim.
Salva da perspicácia humana
Mesmo finda a matéria.

A Poesia existira
No coração dos amantes
Dos que acreditam
Na eternidade do amor verdadeiro

Aquele que transcende ao tempo
Viaja pelo cosmo...
E traz um sentimento de infinita alegria...
Mesmo que doa senti-lo...


Autora
Liê Ribeiro
Paz e luz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!