Caminhemos meu Filho!




Há uma doce magia nessa nossa existência
Que se debate para nos resgatar
Da frieza dessa humanidade individualizada
A silueta da paz
Que perseguimos por tantas vidas.

Palavra dita, palavra repetida
Insistimos em dar credito ao dia
Nada termina aqui...
Além do horizonte
Um dia te libertarás do peso da matéria

Livre, correrás as planícies
Contará sua história aos que virão.
Eu acredito
Como água que vejo ainda
A desaguar pelas cachoeiras.

Não vou me render ao imediatismo
Não vou me deixar vencer pela dor
Meu doce menino
Que sorri para o vazio do teto.

Um dia seu semblante amadurecerá
Sei que sua mente viaja
Por planetas desconhecidos
Mas sua beleza está exatamente nisso

O romper essa realidade imposta
E ter seu jeito especial de ser...
Caminhemos meu filho
Pois os passos dados já se apagaram
Criemos uma nova trajetória
Quiçá seja repleta de esperança...

Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!