Não posso comemorar sua Morte!




Sinto sua falta
Sinto tanto sua falta
O que amadureci
Queria ter podido dividir


Sinto sua ausência
Nas decisões que tenho que tomar
Não sei fingir
Não sei consentir
Que a dor me paralise
A senhora era assim...


Sinto muito
As inúmeras possibilidades
Que perdi para lhe pedi perdão...
Perdão pela fala atravessada
Pela teimosia irascível


Mas sabe
Não sinto sua falta num dia somente
Não posso comemorar sua morte
A luz que segues é do aprendizado
E não das velas...
As flores que regas são do seu novo jardim.


Penso em sua vida
Em sua vida que continua
Além de mim, além da lógica
Nada pode ser perdido
Esse sentimento
Que aprendi a duras penas sentir.


Mãe...
Ser mãe...
Ser mãe!
Coisa esquisita e profunda


Explica-me ciência?
De onde ela vem?
Esse amor inconteste
Ou esse desapego ao eu.


Para amar esse ser
Que vem através do tempo
Fazer-nos aprender...


Se há uma evolução natural das coisas
Porque não aparecer depois sumir?
E nada sentir?
Mas eu sinto sua falta
Tua presença nos meus dias
Tua pessoa pequena
E gigante diante das dificuldades da vida...


Se tudo acaba com o fim da matéria
Que desperdiço viver sem amor
Sem acreditar
Que de tudo de ti em mim ficou
E um pouco de mim com certeza
A senhora levou...


Autora
Liê Ribeiro...
Paz e luz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.