O Poder da Inocência!


Qual é o melhor lugar para se estar?
Às vezes não me sinto aqui
Às vezes eu queria entrar aí...
E arrancar toda dor que eu mesma criei.

Você me faz repensar cada dia, todo dia
Qual é o nosso verdadeiro lugar...
Aqui ou aí nessa fortaleça
Que tua mãe vem vencendo

Numa batalha muitas vezes difícil
Não por ti, não por ser assim
Mas pela frieza com que as pessoas
Comportam-se nessa sociedade      
Tão carente de tua inocência

Mas se vamos compor uma história
Quando começa nossa trajetória?
Certamente não foi somente ontem.
Nem nessa breve existência

Por isso às vezes me pego
Questionando o tempo, a vida
Algo que dói como a secura dos olhares.       
Pois nada é definitivamente
Somente poesia, eu sei!

A ti entreguei minha razão
A ti entreguei minhas noites
Meus dias mais doloridos,
E os mais floridos.

E hoje tenho que agradecer-te.
Agradecer-te cada lágrima,
Limpando a alma sofrida de tua mãe
Tua alma aninhada a minha

Parece que a eternidade nos espera.
Quem pensou que não conseguiríamos!
A! Como eu queria todas as mães felizes
Quanto eu queria todos autistas amados
Por esse mundo  desprovido de amor
E de seres mágicos...

Para renovar a esperança
Numa civilização amorosa e justa
Pois aonde se vê a escuridão
Há um facho de luz...
Pronto para brilhar no universo
Seja num momento, seja na eternidade.

Pois eu sinto um cansaço nos atos
Um estado de catarse coletivo.
Onde parece que nada
Pode nos fazer em bem-aventurados...

Mas se nos entregarmos à ternura
E sentirmos o quanto é valiosa
A simplicidade das atitudes
Pequenas frestas na nossa arrogância
Ai sim nós veremos um mundo repleto de chances
Dentro dos olhos dos nossos autistas!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

  1. As chances são inúmeras...Creio que um dia ainda iremos viver isso.
    Belo poema!

    Claudia Moraes

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.