Glória ao sol!



Sai tímido o sol frio
A sombra da chuva
Ainda o amedronta
A umidade da terra
A solidão das ruas


A enchente de sobras
Sobra rancor, falta amor
Sobra egoísmo,
Falta compartilhar


Despertei irritada
A noite castiga
Quando não a vencemos
Esse vento prenuncia mais chuva
Precisamos de uma trégua


A qualquer momento
Vencer a obvia monotonia...
O mofo interno da nossa indiferença
O sol não sai feliz.
Pois ele precisa vencer tantas nuvens


Precisamos vencer nossas limitações
O eco vazio de uma voz solitária
O mundo carrega tantas dores
Ele precisava ter mais esperança


A mente insana do poder pelo poder
Quem vence a inglória da guerra?
Quem é o verdadeiro herói da paz?
Nessa guerra cotidiana?
Mediana civilização fadada à extinção...


Sou poeta do verão, escaldante alma
Quebrando o gelo desse iceberg diário
Onde nos colocamos


Para vencer os passos, somente voando
Para vencer o medo, só amando
Para vencer a descrença a fé
A fé em nós mesmos e na vida!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.