Meu Cavaleiro Valente!




Valente esse meu cavaleiro
Atravessou as muralhas de seu castelo
Armou o peito de uma ternura silenciosa
Feriu-se por um amor passado.
Mas derrotou a amargura.

Valente alma atravessando o tempo
Ponderando o afeto algo de especial.
Renascendo do ontem sem perspectiva
Para o hoje cheio de sorrisos...

Valente cavaleiro que vence a si mesmo
E vem na minha vida coexistir...
O quanto aprendemos...
A cada minuto, todo um século.

Valente mulher a parir um novo ser
O sonho que não morreu...
Só se aninhou ao seu autismo
Mundo e mundos, tudo exatamente
Como deve ser, precisamos aprender...

Dói!
Nós sabemos, sangramos nós sentimos.
Tudo pode ser muito cruel, mundo inóspito.
Mas nada é em vão...

Valente rapaz que o tempo lápida
A pedra bruta da vida...
O verdadeiro motivo da minha luta
Quiçá para um futuro menos dolorido

A liberdade de ser, o que é...
Amado e respeitado
Valente cavaleiro
Que vai se despindo da armadura
E se mostra gentil e amado.

Não há motivos para sofrer tanto
Não há medo que vença nossa credibilidade
Afinal o valente cavaleiro
Vence sua guerra, dia a dia...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe de um rapaz autista.

Comentários

  1. O que posso dizer de algo tão belo e sublime se eu não sou poeta? Então comentarei como simples mortal que sou: fantástico. Sou sua fã. Bjs - Gina

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Gina, beijos nossos, Liê e Gabi autista

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.