Entre o amor e Ego...




Eu precisava dessa lágrima
Ela caiu somente de um lado
Qual o caminho mais seguro?
O tempo se encarrega
De nos apagar da vida...
Não deixe isso acontecer
Você nem é notado
Você nem é respeitado

Faz parte de um todo
Sem ao menos pertencer a
A coisa alguma...
Somente estar pelo
Momento exato de respirar

Você sorri,
Enquanto eu choro
Esse é o nosso normal
Nada a questionar desse mundo
É assim mesmo,

Uns vivem por amor, outros por Ego...
Quem vencerá essa luta?
Sinceramente meu filho
Eu não sei...

A dura crueldade que afeta
As existências
Simples como o amanhecer
Difícil como a nebulosa

Pois nada é feito para outro
Pelo outro, com outro...
Sobras de uma sociedade doente
Quando haverá a cura?

Para tanto uma rosa, ao invés de bomba
Para tanto um carinho, ao invés do ódio
Para tanto a ternura, ao invés do rancor
Para tanto a fé sem nenhum dogma
Para tanto a caridade, ao invés da ganância.

E toda lágrima enxugada...
E toda esperança plantada
Para refazer o nosso caminho...
Se eu não esmoreci, foi por amor...
Esse eterno amor que insisto
Guardar dentro de mim!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.