Conto de um encontro mágico!







Enterneço-me
Com sua pessoa
Quase irreal,
Quase perfeita
Uma questão de visão
Tantas impossibilidades reais
Tantas formas ilógicas
Tantas falas perdidas dentro da boca
Subjetivos que não levam a lugar nenhum

Eu sou o que sou!
Mas o que sou ainda não se formou por inteiro...
Passível de mudanças.
Pena de quem nasce e morre igual...
A dor não é para endurecer-nos
É para aprender a ser mais humano
Com a dor alheia...

Essa tarde outonal, fria, demorou a chegar.
Demora essa pela incoerência humana
Nada no planeta é justo
Os fortes engolem os fracos
Os bons tem vergonha da bondade
Os espertos se espalham como pragas
Em todos os lugares,
O ter corrompe o ser.

Confesso-te que orar e vigiar
Tem que ser segundo a segundo.
Nada no bolso, tudo no coração...
Não tiro o que não é meu
Pois na verdade ninguém tem nada
Pura ilusão capitalista

Na minha maLa vazia
Levo tantos sonhos não sonhados.
Alguns vividos eu guardo no íntimo.
A ninguém confesso,
A ninguém interessa a minha vida

Tantos leões para vencer
E um amor vencedor do tempo
De toda desesperança
Que quiseram nos impor
De repente tudo fica nítido

Somos duas almas
Que viajaram as galáxias
E prometeram cumprir seus desígnios
E assim vamos, cada dia, todo dia.

O que desejo?
Talvez a eternidade
Que haveremos de conquistar
Se eu por minha imperfeição
Ficar na estação do destino

Saberei que de alguma maneira
Você a terá...
Se puder quando lá chegar
Me leve em sua memória espiritual
A sua felicidade é o que importa
Da próxima vez, farei melhor.
Para te alcançar...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!