O tempo e as Horas!




Não busque em mim a fórmula
Para uma vida melhor
Eu ainda não sou uma pessoa melhor
Luto a cada dia
Para descobrir a minha razão
De estar aqui

Erro e assumo minha culpa.
Se eu te escolhi, confesso.
Que tento lutar a cada dia
Para não esmorecer

Dizem que a bondade é ingênua
E que o esperto ganha o mundo
Mas não me parece
Vejo pelo tamanho da queda.

O compromisso com outro
Requer grandeza
E eu ainda em minha pequeneza
Preciso conquistá-la.

Vou consumindo meus momentos
Para não deixar o sorriso fugir
E alegria de tempos de outrora
Não devo ser tão nostálgica, talvez.

Mas o que fazer com as horas
Que giram sem nos dar
Nenhuma chance de para-la
Pelos tomar algum folego
Nada é igual à ontem
Mas não pode ser pior
Não pode, lutemos...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
20/05/2012.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.