Em Busca da Luz!


Em Busca da Luz!







Quando todas as portas se fechavam
Você abria uma fresta em seu autismo
Quando tudo parecia irremediavelmente triste
Você me fazia sorrir...
Não foi fácil, nada nos foi dado de presente.
Conquistas e conquistas...
Tanto ainda por seguir
Às vezes me assusto
De onde nós viemos mesmo?
Qual o caminho? O mais estreito?
O largo nos fez perder o rumo
Todas as possibilidades de derrota, vencemos.
Não temos nada que se possa dizer de valor
Mas nos temos assim 24 horas
E se for pouco, fazemos horas extras.
A vida não nos poupou e nenhum momento
O alimento do corpo, poucas coisas nós precisamos.
O alimento da alma, o amor, somente o amor.
Quem se priva dele, adoece do espirito.
Vaga por trevas sem nenhuma alegria.
O amor liberta nossas almas presas na matéria
O amor nos dá asas para voar além da realidade.
Mas não o amor escravo, onde tudo pode.
Não o amor subserviente, onde tudo atormenta.
Não o amor onde deixamos de viver
Para viver a vida do outro...
Essa é uma falsa visão de amor...
O amor dá forma, cria limites.
Em sua ilimitada forma de amar
O que eu não quero para mim
Não desejo para você...
 E nessa selva de pedra
Onde o primeiro a nos julgar
É o que mais peca na intolerância
Eu te bendigo por sua pessoa intacta de malicia
E te peço perdão por chorar lágrimas de medo.
E sorrir de minha própria incoerência.
Entre todas as lições que ainda não aprendi
Você o meu maior mestre!
Se o mundo fosse habitado de seres como você
Que lindo nele viver...
O pão e a poesia a beleza de existir.

Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
11/06/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!