Entre Qualquer coisa!


 
 
Entre qualquer coisa
Eu prefiro coisa nenhuma
Entre o começo o meio e o fim
Prefiro o preludio
Não se ensaia viver, vive-se.

Quem dera existir fosse uma viagem
Repleta de sonhos...
Mas a vida é uma nau sem rumo
E nós vamos sendo jogados
De um lado para outro

Às vezes a vida chega enjoar
Outras ela parece um banho de rio
Entre a infância e a fase adulta
Eu prefiro a adolescência

Onde todos os sentimentos nascem
Confusos sim, mas inquisidores.
O mundo e o amor parecem infinitos
O sabor de toda eternidade
Em nosso paladar.

 
Tola menina, logo provará o amargor.
Mas tudo é vida,
Tudo pulsa e dói para nos fazer crescer.
Sinceramente entre o ontem e o hoje
Prefiro tempo que eu pude-me sentir inteira!

 
Autora
Liê Ribeiro
Poetisa.
Mãe do Gabriel/autista.
06/09/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.