O fim do Romance!





O romance não está
Nas letras das musicas
Nem na melodia arrebatada
O romance
Está no descompasso
De um coração
Está nos atos espontâneos
Misteriosos e contemplativos.

Aquela sensação de mãos dadas
De algo que jamais findará
O romance
Não está mais nos livros
Nem nas letras, nem nas linhas.
Morre ao som das vozes errantes

Que clamam por realidade
O romance é algo de antigo
De frágil em desuso...
Cabe ao poeta morrer de tédio
Cabe aos filósofos calar suas teorias
Cabe ao cético vestir o manto da vitória

Cabe ao psicanalista analisar o imediato.
Esse estado pórtico de existir
O romance verdadeiro já morreu
Em sua lápide:
“Aqui jaz o último que acreditou no amor.”


Autora
Liê Ribeiro
Poetisa
23/09/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.