Poema de agradecimento!




Tenho chegado
Numa fase da minha existência
Aonde o corpo já vai buscando um canto.
Mas minha alma é errante
Quer correr todas as possibilidades.

Uma linha torta
Minha vida inteira
Se todos iam por ali,
Eu ia por aqui
Se fosse obvia demais
Eu inventada um mundo
Inteiro para mim...

Mas,
Como posso te pedir
Para devolver meus dias
Como posso repor
Os fragmentos
Que se perderam pelo caminho

Juntar os cacos
Não há o que se aproveite
Trincado o coração
Quem emenda é a emoção.

Como posso culpar-te
Por tantas noites insones
Por tanta ambiguidade
Criada por mim própria

Tenho observado
Seu semblante
Às vezes parecido
Às vezes indiferente
Às vezes feliz

Seu amadurecimento lento
E constante...
Ainda criam em mim expectativas
De um porvir que talvez seja pleno.
Confiemos.


Como pedir
Que você entenda
Que eu jamais fui uma pessoa coesa
Que escrevo quando
Tenho tantas tarefas a fazer...
Que sonho em pleno dia
Que admiro profundamente
Seu estado diferente de ser
Que aprender com você
Custaram mudanças bruscas
No meu pensar...

A pena que jamais senti
A dor que foi se diluindo com tempo
Que dói, mas não machuca tanto.
Na verdade o que posso dizer
É por tudo, por tudo, muito obrigada.

Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
25/09/2012

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.