O amor e o ódio!



Poderá o amor renascer das cinzas?

Pobre amor...
Lutando contra toda forma de descrença
Nascemos, renascemos...

E repetimos sempre os mesmos erros
Queremos o que não podemos oferecer
A dor que às vezes parece unicamente
Falta de levantar e seguir em frente

Esqueça!

Ninguém vestira nossa dor
Ninguém andará nossos passos
Nem amar o nosso amor.
Onde um chora outro ri
Onde um odeia outro ama

Quem odeia jamais amou
Quem tem o poder de amar
Ignora mais não odeia
Água e vinho...

Claro e escuro
Antagônicos e irmãos
Mas ódio leva a solidão.
O amor leva a glória e a paz...

Autora
Liê Ribeiro
Poetisa.
05/11/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.