A Poesia minha Herança!



Tenho esquecido
Que a palavra me compõe
Que as linhas me definem
E todas as retóricas
São vazias se não tocam a alma...

As tragédias são a falta de emoção
Aquela que o ser releva
Que o coração perdoa
Que o amor resgata

Tenho percebido tantos espaços vazios
Para um contato maior
Para um sentido de humanidade
Que falta em nossos atos...

Não quero quantidade
Excessos me entediam
Excesso de arrogância
Excesso de saber sem amor

Do que nos valerá mais adiante
Quando na aquiescência de nossas vidas
Percebermos que muitos ficaram pelo caminho...
E a solidão será nossa melhor amiga

Chegamos sem nada ao mundo
Nada levaremos
Que pena se não deixarmos
Pelo menos alguma recordação!

 
Autora
Liê Ribeiro
Poetisa amadora.
Mãe do Gabriel/autista.
17/12/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.