Nosso Caminho!




Nós temos nossos momentos de confronto
Afinal somos irremediavelmente
Diferentes em nossas semelhanças
Levo-o para correr em minha raia
Haja imaginação...

Que vida chuvosa
Que pensar úmido
Que lágrima insistente
Que sorriso é esse que limpa meu olhar
 De toda obscuridade humana

Preciso salvar minha memória
Preciso guardar as coisas maisrelevantes
Para provar que as vivi...
Ao seu lado tudo jamais foi normal
Que deleite para a poetisa
O dia já nasce para ser vencido

Todas as tempestades
Não impediram nossa evolução
Não temos muito, mas também.
Não levaremos nada.

Ter um ao outro deveria nos bastar
A continuidade da existência
Nossa derradeira esperança
Vaso quebrado não se cola
A vida não se remenda

E o que nasce limitado
Precisa de asas emprestadas para voar
Sair do casulo
E ganhar a liberdade do espírito vencendo a matéria.


Autora
Liê Ribeiro
Poetisa amadora
13/01/2013.
Mãe do Gabriel autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!