O Aprendizado!






Não se remenda o ser...
Não se molda uma alma
Pela matéria
A liberdade não pertence
A normalidade.

A maldade
Muitas vezes
Veste-se
De falsos
Pregadores do bem.

Não se cola
Uma dor
Nem se muda
A dignidade de alguém
Por decreto

Eu aprendi amar-te
Além das aparências
Eu aprendi amar-te
Sem muitas falas
Sem muitos gestos
Sem imposições
Tolas

De uma igualdade
Que lhe pertence
Exatamente por estar vivo
Não por
Ser cópia
Mal acabada do outro

Aprendi
A amar-te
Além dos estigmas
O que és
Não está na nomenclatura
Do seu autismo

Está no ser
Que tem prova
Da deficiência
Sua maior luta

Aprendi
Que vale todo momento
Os que eu sofri demais
Os que me fizeram
Chorar de alegria

Aprendi
Que o amor
Não é imposto
Mas conquistado

Aprendi
Que viverei
Com você por toda
A vida
E mesmo assim
Nada ainda saberei de você!

Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
19/04/2013.


Comentários

  1. Como disse Raul: "O amor só dura em liberdade". E a liberdade do amor implica compreensão, capacidade de remover pedras e vencer obstáculos que estão nos caminhos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.