A partir de um sorriso!







E se eu sorrio
Foi à lágrima
Que me ensinou
Se eu canto
Foi o silencio
Que me ensinou.

E se  eu não desisti
Foi a sua luz
Que me conduziu
Não há escuridão
Que vença
Seu sorriso.

Eu não mudei tudo em mim
O tempo tirou coisas
E trouxe outras.
Mas não sou como outrora

A vida nos impõe
Uma mudança diária
A! Minha mocidade
Vai numa quimera
Que não posso mais revisitar.

 Mas está lá
No meu caderno espiritual
Não se importe comigo
Ame meu filho autista
Amá-lo é não magoa-lo
Com buscas vãs.

É entender seu jeito
É dar-lhe um mundo
Menos dolorido
Que tal?
Não é modificar o mundo
Por ele
Mas modificar-se a si mesmo
Para aceita-lo, para amá-lo!

Autora
Liê Ribeiro
06/08/2013
Mãe do Gabriel/autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.