Poema do Reencontro!




Gabriel eu já escrevi
Milhares de poesias para ti
Mas a derradeira
Escreveremos nas estrelas.

Tantos sentimentos
Tantas fases e faces
Mudamos, todos mudam.
Caímos, levantamos
Jamais perdemos uma batalha

Criamos trincheiras com certeza
Mas não buscamos a lógica da vida
A vida às vezes machuca
Ou nós machucamos a vida?

O amor não se molda as circunstâncias
Ele transcende a razão
E amor não se analisa em laboratório
Nem se define num diagnostico

Ele mora na parte, mas bela da alma.
Onde nem um telescópio pode alcançar
Só quem abre é a lente do amor
Confesso que não te amei na concepção
Nem hoje você a véspera dos vinte cinco anos.

Amei-te antes dessa vida inóspita
Amei-te nos meus sonhos de menina
Nas poesias que pressentiam sua chegada
E quando soube do seu autismo
Pensei que teria que amar-te por mim
E por toda humanidade...

Mas sabe o que descobri
Que você também me ama
Um amor sem muitas palavras
Um amor estranho aos olhos normais
Um amor imerso em teu olhar...
Grata por me amar, filho!


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista.
17/09/2013.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!