Admiro
Seu semblante de paz
Admiro
Sua tentativa
De estar aqui...
Mesmo
Às vezes
Eu mesma
Querendo fugir
E me refugiar
Em tua pessoa
Tudo exatamente
Como deve ser
Nem menos
Nem mais
O copo e a sede
A fome e a comida
A vida e a morte
Do que precisamos?
Pouca coisa...
Algo onde nos abrigar
Uma palavra curta e certeira
Um caminho
De poucos atalhos
Um dia sem muitos atropelos
Tudo irremediavelmente
Segue seu curso...
A! Como seria bom
Limpar a maldade da humanidade
Visitar alguém só para matar a saudade
Tantos que vão embora
E nem percebemos o quanto eram importantes.
Nós chegamos sozinhos
E sozinhos vamos embora
A plataforma do outro
É a mesma da nossa partida
Mas na verdade
O que me alivia a dor
O que me faz crer no eternidade do amor
É esse seu olhar tão puro...
Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel/autista
31/10/2013.
Paz e luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!