Hoje mais que ontem
Precisamos acreditar
No brilho das estrelas
Na imensidão do mar
No jardim de flores
Que haverão de nascer
Em nosso caminho
Não é fácil essa luta
Nada será para sempre
E o sempre é tão pouco
Há tanto por fazer
O som da chuva
Que caí nos acorda
Faz-nos mais fortes.
Sorte? É para poucos
Só o trabalho vale o suor
O cansaço do corpo
Não é o mesmo da alma.
A alma se alimenta da paz, da fé.
Observe o bem
Da chuva, alma da terra.
Observe o bem
Da abelha produzindo o mel
Como é perfeita a criação.
Hoje mais do que nunca
Precisamos acreditar
Que venceremos essa luta desigual
Do poeta contra o preconceito
Esse conceito frio
De que tudo é igual e deve ser assim
Mas somos tão diferentes na igualdade
Amar às vezes dói
Mas não amar é pior
Sigamos a voz do vento
A nos levar para longe
Longe da dor e da indiferença
Vamos o horizonte é nossa meta
E lá haveremos de encontrar
O verdadeiro sentido de existir
Corpo e Essência!
 
Autora: Liê
Paz e luz.
Mãe do Gabriel autista.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Atravessar a Ponte!