Humano X Ser.







Antes eu não ligava
Ou ligava mais não doía tanto
Parecia que todas as coisas
Boas ou ruins
Faziam parte desse cotidiano
Coletivo e cruel do dia a dia

Às vezes a gente parece humana
Por fora
Mas por dentro se torna uma rocha
Pensando que assim não sofrerá.

Às vezes o que vemos
Parece distante da nossa realidade
Mas na verdade mora tão perto
Nos cerca a cada esquina

A linha tênue que separa
A deficiência de uma breve normalidade...
Aprendi com a vida
Que qualquer sofrimento
Fere-me como faca afiada

Alguém jogado nos becos e ao relento
Um animal sofrido e largado
A própria sorte.
A perda da consciência
Que fazemos parte de uma comunidade mundial
Todos os seres partem de uma criação e o principio

Tantas lacunas a serem preenchidas
Tantos sonhos para serem divididos
A esperança que espera pela humanidade
Realmente humana...

A morte é inevitável
Mas quantas vidas ceifadas
Para alimentar a ganancia de poder?
Para que? Para quem?

O que temos de mais caro
Não se avalia nas bolsas
Nem se amontoa em bancos
O bem mais valioso chama-se
O SER...


Autora
Liê Ribeiro
Mãe do Gabriel /autista.
25/02/2014.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.