Poema da Manhã



Existem sentimentos
Que jamais deveriam sair de moda
Quando acordo
Com passarinhos cantando em minha janela
Livres, sinto amor.

Quando vejo a comemoração dos meus cachorros
Ao meu redor, sinto amor.
Quando vejo um gesto de compaixão, sinto amor.
Quando faço esse gesto, sinto amor...

A cura de todos os males, o amor.
Quando choro pela dor alheia é amor.
Se eu pudesse alimentar as almas de amor
E a minha perdida...
Se eu pudesse  alimentar meu coração

Talvez a vida fosse menos pesada
Talvez o mundo não se extinguisse
E o poder das armas e da ganancia
Cederia finalmente ao poder do amor...

E o paraíso cantado e decantado
Como um lugar chato, fosse à casa no caminho...
Onde cansados da matéria, da dor que ela impõe.
Repousaríamos para uma nova jornada...

Autora:
Liê  Ribeiro
02/11/2014.

Mãe do Gabriel autista.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poema para Gabriel!

Poema FELIZ ANO NOVO, PARA MEU FILHO, GABRIEL, autista.